NUCE Concursos

ÁREA RESTRITA

» Cadastre-se agora

» Esqueci a senha
Quer ter acesso a informações e serviços exclusivos?

Notícias

29-11-2010

Prefeitura de Fortaleza: indefinição no concurso de guarda.

Quando foi anunciado pela primeira vez, em meados de 2008, o concurso para cerca de 600 vagas para guarda municipal de Fortaleza era destacado com prioritário pela Prefeitura. A intenção inicial era abrir a seleção já naquele ano, pois a reconhecida carência de pessoal comprometia o serviço da corporação. Porém, a um mês para o início de 2011 - ano para o qual foi prometido o concurso, com a prefeita Luizianne Lins firmando o compromisso de "dobrar o efetivo da guarda até o final do governo" - a Assessoria de Comunicação da Prefeitura se limita a informar que nenhuma organização para a realização da seleção está sendo feita no momento.

Essa falta de retorno quanto ao concurso é também sentida pela categoria, conforme relata o presidemte do Sindicato dos Servidores de Carreira Pública da Guarda Municipal e Defesa Civil de Fortaleza (Singmf), Gleilson Cunha. "Nós estamos em constantes reuniões com a prefeitura para expor a necessidade de novas contratações, mas os representantes que vão a esses fóruns não têm nenhuma posição para dar em relação ao concurso. Eles sempre dizem que depende da autorização da prefeitura e nunca concretizam, não fazem acontecer".

Outra reclamação do sindicato diz respeito à oferta de vagas. "Precisamos de 2 mil guardas em Fortaleza. Esse número de 600 não atende, nem de longe, nossa necessidade", defende, explicando: "Atualmente, Fortaleza conta com aproximadamente 1.640 guardas e, com esse efetivo, temos vários postos onde não há vigilância e em outros há somente um guarda de plantão, o que é proibido pelo treinamento que a própria instituição promove. Se o guarda tem alguma doença ou imprevisto, afinal é um ser humano, o posto fica vazio e quem sofre é a população", denuncia o sindicalista.

Se com a atual demanda a carência é grande, o cenário promete ser aguavado nos próximos anos. Isso porque Fortaleza é uma das cidades sede da Copa do Mundo de 2014, o que exigirá maior efetivo de agentes de segurança nas ruas. "Nos jogos que acontecem no (estádio) Castelão a guarda sempre se faz presente, e na Copa esse número precisará ser aumentado, porque o contingente de pessoas será muito maior", lembra, destacando ainda que a capital cearense, que já recebe grande fluxo de turistas pela beleza de sua orla e cultura, tende a atrair cada vez mais pessoas a partir do evento.

A categoria sofre ainda, segundo Gleilson Cunha, com a desvalorização do seu serviço. O salário básico atual, inferior ao mínimo nacional, precisa ser complementado com um abono para que o valor chegue aos R$510. A remuneração final, que gira em torno de R$1.300, também é muito inferior a outros agentes da segurança pública, que recebem em média R$3.300. Além disso, a prefeitura passa de dois a três anos com benefício do anuênio atrasado.

Investimentos maciços em segurança preventiva é o caminho apontado pelo presidente do sindicato para uma melhora na qualidade de vida do cidadão de fortaleza. "Com um baixo efetivo e salários defasados, pe muito difícil prestar o serviço de forma adequada à população, por mais que os guardas se esforcem. A sobrecarga de trabalho é estafante para todo trabalhador, e com a gente não é diferente. Precisamos do concurso com urgência", finaliza Gleilson.

 

Fonte: Folha Dirigida.

 

  

Compartilhe

NUCE - Núcleo de Concursos Especial
Rua Joaquim Felipe, 60 Boa Vista (ao lado da Celpe) - Recife - PE
contato@nuceconcursos.com.br
Fone: (81) 3198 1414
Criação de Sites e Comunicação Digital: Agência Qualitare